Palmadas na Massa Cinzenta do Cérebro de Nossos Filhos

 

 

140707132136-spanking-0707-story-top

(CNN) – Como disciplinar a próxima geração é um tema muito debatido. Em 2012, uma pesquisa nacional mostrou que mais de metade das mulheres e três quartos dos homens nos Estados Unidos acreditam que uma criança, por vezes, precisa de uma “boa palmada/surra”.

A ciência conta uma história diferente. Os pesquisadores dizem que a punição física, na verdade, altera o cérebro – e não apenas  o tipo “Eu estou traumatizada”,  mas também o tipo  “eu literalmente tenho menos massa cinzenta em meu cérebro”.

“Expor crianças a  HCP (harsh corporal punishment) [algo como castigos corporais] pode ter efeitos prejudiciais sobre trajetórias de desenvolvimento do cérebro”, um estudo de 2009 concluiu.

Castigos corporais no estudo foi definido como, pelo menos uma surra por mês, para mais de três anos, freqüentemente feito com objetos, como um cinto ou raquete. Os pesquisadores descobriram que crianças que foram espancadas regularmente tinham menos massa cinzenta em certas áreas do córtex pré-frontal, que tem sido associada à depressão, vício e outros distúrbios de saúde mental, os autores do estudo dizem.

Os pesquisadores também descobriram “correlações significativas” entre a quantidade de massa cinzenta em regiões do cérebro e estes o desempenho das crianças em um teste de QI.

Vários outros estudos suportam esses achados. Um estudo de 2010 publicado na revista Pediatrics descobriu que surras  freqüentes – mais que o dobro em relação ao mês anterior – quando uma criança tem 3 anos, é associada a um risco aumentado para níveis mais altos de agressão criança quando a criança tem 5 anos.

Outra, a partir do Journal of Aggression, Maltreatment and Trauma, descobriu que o castigo corporal  da mãe foi relacionado de forma independente a uma diminuição da capacidade cognitiva em relação a outras crianças. O castigo corporal teve o maior efeito sobre as crianças de 5 a 9.

Por trás de toda essa fala científica é fato preocupante de que o castigo corporal é prejudicial às crianças. Essa massa cinzenta que temos dado palmadas? É a chave para o cérebro ter a capacidade de aprender auto-controle.

“Quanto mais massa cinzenta  você tem na tomada de decisão, parte de processamento do pensamento de seu cérebro (o córtex pré-frontal), melhor a sua  capacidade de avaliar recompensas e conseqüências”, escrevem os autores de um estudo de 2011 que apareceu no Journal  of Cognitive Neuroscience.

A triste ironia é que quanto mais você punir fisicamente seus filhos por sua falta de auto-controle, menos auto controle eles terão. Eles aprendem a ser controlado por forças externas (pais, professores, chefes), mas quando o chefe não tem, como fica?

Elizabeth Gershoff , professora associada na Universidade do Texas em Austin, vem estudando a punição corporal ao longo de 15 anos, e é conhecida como a pesquisadora líder em spanking (palmadas) nos Estados Unidos hoje. Ao longo dos anos, Gershoff fez uma revisão sistemática das centenas de estudos sobre os efeitos da punição corporal.

“Não há nenhum estudo que eu já fiz, que encontrou uma conseqüência positiva da surra”, disse Gershoff. “A maioria de nós vai parar o que estamos fazendo, se alguém nos atinge, mas isso não significa que nós aprendemos por que alguém bater-nos, ou o que devemos fazer em vez disso, que é o motivo real por trás da disciplina.”

Inicialmente acreditava-se que a palmada, para dizer o minimo, estava associado com a obediência imediata nas crianças, e que o parental warmth [ algo como colo dos pais] sanaria quaisquer efeitos nocivos.

Mas a constatação de que a palmada produz obediencia  “foi excessivamente influenciado por um estudo”, disse Gershoff; acontece  que surras “não fazem seus filhos mais bem comportados. Você acha que  faz …. Mas isso não acontece.”

E o que está associada a surra? Agressão. Delinquência. Problemas de saúde mental. E algo chamado “viés de atribuição hostil”, que faz com que as crianças, essencialmente, estejam a esperar que as pessoas sejam más para eles.

Esse viés faz o mundo parecer especialmente hostil. Por sua vez, as crianças estão sempre no limite  e prontas para devolver essa hostilidade. Ao longo do tempo, através de culturas e etnias , os resultados são consistentes: PALMADAS [Spanking] estão causando danos reais e mensuráveis ​​para os cérebros dos nossos filhos.

E, no entanto, em 19 estados , Gershoff observa, ainda é legal para as escolas  to paddle children (pratica de uttilizacao de uma especie de regua para bater em crianças mal comportadas).

Para aqueles que pensam: “Eu apanhei e eu acabou bem”, ou “Eu bato nos meus filhos e eles são ótimos!” considere que você não sabe quem você seria ou como seus filhos se comportariam em um mundo sem palmadas.

Pode ser que seus filhos estão prosperando não porque você bate, mas apesar disso.


Tradução e adaptação: Nadja Favero

Titulo Original e fonte: 

Spanking the gray matter out of our kids

By Sarah Kovac, Special to CNN
July 23, 2014 — Updated 1154 GMT (1954 HKT)

logo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s